Unidades Socioeducativas: Desafios da Reintegração Social dos Adolescentes em Conflito com a Lei

Este projeto faz parte do grupo:

una_pesquisa_vermelho

Projeto aprovado no Edital de Iniciação Científica e Tecnológica 2010/2011. Esta pesquisa procura analisar os desafios da reintegração social de adolescentes em conflito com a lei nas unidades socioeducativas de Belo Horizonte com administração direta do Estado de Minas Gerais, no período compreendido entre os anos de 2004 a 2010.

1. Título do projeto

Unidades Socioeducativas: Desafios da Reintegração Social dos Adolescentes em Conflito com a Lei.

2. Início e conclusão

Setembro de 2010 a agosto de 2011.

3. Equipe

– Professora: Anna Flávia Arruda Lanna Barreto.
– Aluna bolsista: Suelly Aparecida Silva (Pedagogia).
– Aluna voluntária: Aline do Carmo Luz (Direito).

4. Resumo

Esta pesquisa procurou investigar o fluxo do funcionamento das unidades socioeducativas de Belo Horizonte com administração direta do Estado de Minas Gerais e o perfil dos adolescentes em conflito com a lei internos nessas unidades, no período de 2008 a 2010. A pesquisa apresenta breve retrospectiva histórica sobre a criação dessas unidades e sua evolução no Estado de Minas Gerais, bem como o envolvimento dos adolescentes na prática de atos infracioinais a partir de 1995. Procurou-se registrar neste estudo, o processo de acolhimento dos adolescentes nas unidades, as principais atividades realizadas e dificuldades verificadas no cotidiano das atividades disciplinares, bem como o perfil dos adolescentes internos (sexo, infrações cometidas, escolaridade, faixa etária, renda familiar e envolvimento com drogas). A metodologia utilizada foi baseada em pesquisa à bibliografia recente sobre a criminalidade em Belo Horizonte e às instituições disciplinares. Além disso, buscou analisar os relatórios estatísticos da Divisão de Gestão de Informação e Pesquisa da Subsecretaria de Atendimento às Medidas Socioeducativas do Estado de Minas Gerais e do Setor de Pesquisa Infracional da Vara da Infância e Juventude de Belo Horizonte (2008-2010). A pesquisa qualitativa foi baseada na aplicação de questionários com o corpo técnico que presta atendimento aos adolescentes nos centros socioeducativos, tais como: pedagogo, assistente social, advogado, psicólogo, terapeuta ocupacional, monitores. Com base neste estudo foi possível traçar o perfil do adolescente em conflito com a lei e o processo de acolhimento e cumprimento da medida socioeducativa de internação na cidade de Belo Horizonte (MG).

5. Coordenadora do projeto

Anna Flávia Arruda Lanna Barreto.

6. Links

>> https://www.seds.mg.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=339&Itemid=310

>> http://www.lionstours.com/pedagogia2011.html

>> http://www.cbee4.ufscar.br/programa_oral_1.php

Campus:

Palavras-chave:

Criminalidade juvenil. Unidades socioeducativas. Inclusão social.