Patrimônio Cultural, Memória e Sustentabilidade: o Processo de Tombamento e as Narrativas de Preservação da Serra de São José na Cidade Mineira de Tiradentes, no Período Compreendido entre 1979 e 2010

Este projeto faz parte do grupo:

PATRIMONIO9

Projeto aprovado no Edital de Iniciação Científica e Tecnológica 2010/2011. Análise do projeto de tombamento – como patrimônio histórico, cultural, paisagístico – da Serra de São José, na cidade mineira de Tiradentes –, procurando identificar as práticas discursivas dos atores sociais que se enquadrem na relação conflituosa entre patrimônio e poder, como também na investigação das narrativas de resgate da memória, da tradição e da dicotomia entre desenvolvimento urbano e preservação ambiental.

1. Título do projeto

Patrimônio Cultural, Memória e Sustentabilidade: o processo de tombamento e as narrativas de preservação da Serra de São José na Cidade Mineira de Tiradentes no período compreendido entre 1979 a 2010.

2. Início e conclusão

Julho de 2010 a julho de 2011.

3. Equipe

– Professores: Marcelo de Araujo Rehfeld Cedro e Euclides de Freitas Couto.
– Aluno bolsista / tipo de bolsa: Matheus Cássio Blach / bolsa da FAPEMIG (2010), bolsa do Centro Universitário Una (2011).

4. Resumo

Análise do projeto de tombamento como patrimônio histórico, cultural e paisagístico da Serra de São José, na cidade mineira de Tiradentes. Procurou-se identificar as práticas discursivas dos atores sociais que se enquadrem na relação conflituosa entre patrimônio e poder; como também na investigação das narrativas de resgate da memória, da tradição e da dicotomia entre desenvolvimento urbano e preservação ambiental, temas recorrentes e de fundamental importância na contemporaneidade. Lugares de memória e Invenção das tradições são algumas expressões utilizadas ao longo desta pesquisa recorrendo, portanto, a importantes referenciais teóricos como Pierre Nora e Eric Hobsbawm. A trajetória e os significados atribuídos ao termo patrimônio em seus sentidos material e imaterial se tornam relevantes em virtude de leituras e releituras de suas categorias discursivas. Nesse sentido, Pedro Paulo Funari, Sandra Pelegrini e Leonardo Castriota, dentre outros pesquisadores, encampam esse raciocínio. Além do aporte bibliográfico, é utilizada nesta pesquisa recursos da metodologia das fontes orais no sentido de comparar depoimentos de agentes envolvidos na elaboração do discurso legitimador do tombamento aos documentos escritos consultados. Foi realizado levantamento histórico do processo de tombamento permitindo inferir a ocorrência de invenção das tradições a atribuição de lugar de memória no espaço da Serra de São José.

5. Coordenadores do projeto

Marcelo de Araujo Rehfeld Cedro e Euclides de Freitas Couto.

6. Links

>> http://www.tiradentes.mg.gov.br/
>> http://www.unesco.org.br/
>> http://www.iphan.gov.br/
>> http://www.onu-brasil.org.br/
>> http://www.wwf.org.br/
>> http://www.greenpeace.org/brasil/pt/
>> http://ihgt.blogspot.com/

Galeria de imagens

Campus:

Palavras-chave:

Patrimônio. Memória. Sustentabilidade. Serra de São José (Tiradentes MG).